NÃO JULGUEIS, PARA NÃO SERDES JULGADOS...


Foto e Texto de Ana Maria Louzada



























NÃO JULGUEIS, PARA NÃO SERDES JULGADOS...

Ana Maria Louzada

Não julgueis, afim de não serdes julgados; - porque sereis julgados conforme houverdes julgado os outros; empregar-se-á convosco a mesma medida  de que vos tenhais servido para com os outros.
S. Mateus, 7:1 e 2


Antes de julgarmos o outro, necessário se faz um exame de consciência, no sentido de verificarmos se o que estamos julgando, não tem sido a nossa prática cotidiana. Examinemos então, se o mesmo julgamento que andamos fazendo, não nos pode ser feito.

O julgamento carregado de censura, atrai sentimentos de onipotência, de soberba, de intransigência e de orgulho, isto é, sentimentos que impedem a nossa emancipação: a de quem julga, e, a de quem está sendo censurado, pois ambos estão implicados nessa ação.

A censura com fins de reprimir o mal, deve ser indulgente, misericordiosa, paciente e harmoniosa. Não deve realçar e nem divulgar a conduta do outro... Deve sim, elevá-lo por meio da reflexão, respeitando-o como ser humano... Como nosso irmão.

Por isso, antes de fazermos uma censura com fins de julgamento, é importante rever a nossa conduta cotidiana... O que andamos pensando e falando? Temos autoridade moral para tanto? Sejamos menos prepotentes. Saibamos que um dia, o nosso julgamento será conforme julgamos o nosso irmão.




Comentários

Postagens mais visitadas

A prática do AMOR: Amar intensamente... Amar verdadeiramente!

AH, SE EU SOUBESSE!

Amar descongestiona as impurezas do coração

PALAVRAS DIVINAS

Reflexões sobre “O Pai Nosso”

O VALOR DO SER HUMANO ESTÁ NA SUA MORTE OU NA SUA VIDA?

A VERDADEIRA PESSOA DO BEM

A FELICIDADE PLENA NÃO É DESTE MUNDO: Mas a sua conquista começa aqui

É preciso amar a vida... Não deixe pra depois!

A vida continua